Ibovespa fecha pregão em alta nesta quarta; dólar vira e encerra em queda

Dólar virou a direção após o Banco Central despejar 1 bilhão de dólares no mercado de câmbio por meio de uma venda surpresa de contratos de swap cambial tradicional
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Ibovespa carteira recomendada
Bolsa de valores de São Paulo (SP) – REUTERS/Amanda Perobelli

O Ibovespa teve um dia positivo, chegou a bater os 114 mil pontos, mas recuou ligeiramente e encerrou o pregão desta quarta-feira (13) em alta superior a 1%. A bolsa brasileira seguiu o exterior, que teve agenda econômica recheada de indicadores econômicos.

Nos Estados Unidos, os principais índices de Wall Street operavam sem direção definida com o anúncio do indicador CPI (Índice de Preços ao Consumidor), que registrou alta de 0,4% em setembro, acima da expectativa de 0,3% do mercado. Apesar disso, passaram a subir ou recuperaram perdas depois de sair a ata do Fomc.

Destaque do pregão de hoje foi o dólar, que virou a direção após o Banco Central despejar 1 bilhão de dólares no mercado de câmbio por meio de uma venda surpresa de contratos de swap cambial tradicional, que aprofundou as perdas após a divulgação do resultado.

Veja mais:

Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em alta de 1,14%, cotado a 113.455,92 pontos.

dólar fechou em queda de 0,51%, cotado a R$ 5,509. A oscilação forte da moeda norte-americana fez a máxima chegar a R$ 5,573 e mínima R$ 5,5.

Nos EUA, as bolsas encerraram em alta. O S&P 500 indicou +0,31% (4.363,94), o Nasdaq registrou +0,73% (14.571,64), enquanto o Dow Jones ficou estável, em 0,00% (34.378,60).

Confira os destaques desta quarta:

Alguns dirigentes do Fed levantaram possibilidade de elevar juros em 2022 nos EUA

Alguns dirigentes presentes na última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) levantaram a possibilidade de a entidade elevar a sua taxa de juros no fim de 2022, segundo informa a ata do encontro, divulgada nesta quarta-feira. Conforme estes banqueiros centrais, as metas de inflação e emprego do Fed podem ser atingidas neste período.

A entidade considera que as condições financeiras seguem acomodatícias, e vários membros do Fomc expressaram preocupação com o nível elevado de acomodação monetária, segundo a ata.

As autoridades do Fed ainda estimaram que as compras de bônus realizadas pelo Fed podem não ser eficientes para lidar com os problemas na oferta enfrentados atualmente pela economia americana.

Fluxo cambial total no ano até 8 de outubro é positivo em US$ 17,855 bi, diz BC

 O fluxo cambial do ano até 8 de outubro ficou positivo em US$ 17,855 bilhões, informou nesta quarta-feira o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era negativo em US$ 18,264 bilhões.

A saída líquida pelo canal financeiro neste ano até 8 de outubro foi de US$ 1,282 bilhão. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 408,066 bilhões e de retiradas no total de US$ 409,348 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 8 de outubro ficou positivo em US$ 19,137 bilhões, com importações de US$ 162,345 bilhões e exportações de US$ 181,482 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 23,498 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 44,095 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 113,889 bilhões em outras entradas.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

VEJA MAIS